Segundo os especialistas, quando uma pessoa espreme as espinhas do rosto pode inflamar a pele e provocar o surgimento de problemas mais graves.

Você já se perguntou por que os Dermatologistas não recomendam que as pessoas mexam nas espinhas, principalmente as do rosto? 

Essa prática incorreta de espremer a acne é bastante comum entre os jovens, que não têm o costume de frequentar o médico para tratar de problemas na pele ou em qualquer região do corpo.

É na adolescência que muitos sofrem com o surgimento de espinhas na face. Nessa fase, quando os hormônios estão em alta, que elas dão os primeiros sinais e, a depender do tipo de acne, o jovem pode sofrer impactos negativos em sua vida social. 

Contudo, não é apenas no início da puberdade que elas aparecem. Existem casos específicos de acne tardia (que vamos falar mais na frente), onde o estresse é o principal fator que desencadeia essa condição. 

Tanto no primeiro caso, como no segundo, o importante é fazer uma avaliação médica com um Dermatologista de confiança para que ele indique o melhor tratamento que deve ser seguido. 

Porque não devemos espremer espinhas?

Quem não se sente incomodado quando aparece uma acne no meio do rosto? E a sensação de sair na rua e achar que todos estão olhando para esse sinal vermelho? 

Daí vem aquela vontade enorme de espremer na tentativa de que ela desapareça de uma vez, não é mesmo? 

Em primeiro lugar, esse hábito comum entre muitas pessoas de mexer na espinha é uma tentação forte, mas pode ser bastante prejudicial! 

Você sabia que ao fazer isso ela pode voltar pior? 

Ao espremê-la, vai está machucando a sua pele e deixá-la com uma ferida aberta. Mesmo que a sua mão esteja limpa, ela contém bactérias que podem entrar na derme e agravar o quadro da acne. 

Além disso, depois de espremer a espinha, você também pode ganhar uma cicatriz permanente, que só vai desaparecer com a ajuda de alguns tratamentos, como é o caso do peeling ou cremes clareadores. 

Acne tardia x Acne na adolescência

Se você pensa que a acne é uma condição exclusiva dos adolescentes, está totalmente enganado. Apesar de ser a principal causa de reclamações dos jovens quando vão ao consultório médico, as espinhas também podem surgir depois dos 20 anos. 

A acne tardia, diferente daquelas que aparecem na puberdade, atinge normalmente pessoas do sexo feminino e são causadas geralmente por impactos emocionais, como é o caso do estresse do dia a dia ou até mesmo por doenças como depressão e ansiedade. 

Outros fatores comuns também podem influenciar no surgimento das espinhas entre os 20 e 30 anos, como por exemplo: alterações emocionais, má alimentação, pele oleosa e a menopausa. 

Já na adolescência, é muito comum ouvir casos de meninos e meninas que ignoram os tratamentos corretos e a consulta dermatológica. Quando procuram um profissional, por exemplo, a doença já está em um estágio muito avançado e nesse caso, os tratamentos são mais longos. 

Diante disto, eles acabam espremendo as espinhas, principalmente aquelas que aparecem na região do rosto e são causadas pelas alterações hormonais que acontecem nessa faixa etária. E por consequência, surgem também manchas e até mesmo inflamações na pele que só podem ser tratadas com o acompanhamento de um especialista. 

Portanto,

seja jovem ou adulto, não é recomendado mexer nas espinhas. Visto que, o tratamento adequado dessa condição quem vai indicar e acompanhar é o Dermatologista. 

Cuidados diários durante o tratamento contra espinhas

Os cuidados diários indicados durante o tratamento contra as espinhas deve ser prescrito pelo médico Dermatologista, logo após o diagnóstico do caso. Geralmente, os profissionais recomendam o uso de cremes ou aplicação de um gel secativo antes de dormir, após a higienização da pele. 

A Limpeza da pele também é bastante importante, principalmente para remoção dos cravos. A esfoliação, em alguns casos, também é indicada para melhorar o aspecto da pele e eliminar a acne. 

Exemplo de cuidados na Rotina:

  • Ao acordar

É importante lavar o rosto com um sabonete antiacne. Usar um adstringente recomendado pelo Dermatologista e em seguida aplicar o protetor solar em gel. 

  • Antes de dormir 

Limpeza profunda da pele com o sabonete específico e também use a pomada indicada pelo médico que tenha ação secativa. 

Conclusão

Espremer as espinhas do rosto não é recomendado pelos profissionais de Dermatologia. Essa ação pode inflamar a pele e provocar o surgimento de problemas mais graves, com tratamentos muito longos. O ideal para quem sofre ou já sofreu com acne nessa região é consultar um médico especialista. 

Vale lembrar que mesmo após os 25 anos é possível que uma pessoa sofra com essa condição. Ela pode ser causada por fatores externos do cotidiano como estresse, alterações emocionais ou até mesmo clima, a depender do tipo de pele de cada indivíduo.

Na adolescência, é preciso ter cuidados redobrados. Nessa fase da vida, os hormônios estão em alta e para não sofrer com os impactos negativos em sua vida social, o jovem procurar sempre formas de combater a vermelhidão no rosto, da maneira mais inadequada e sem orientação.

Fazer isso pode causar problemas graves na pele!

Portanto, para as pessoas que sofrem com acne, seja no rosto ou em qualquer região do corpo, é necessário uma consulta com o Dermatologista. Ele que vai diagnosticar o tipo de condição, o estágio em que ela se encontra e indicar o melhor tratamento. 

Deixe um comentário