Melasma é uma alteração da pigmentação da pele que deve ser tratada com o Dermatologista.

Sabe aquelas manchas escuras que aparecem em mulheres, preferencialmente na região da bochecha, testa e ao redor da boca?; Pode ser Melasma; Existem diversos tipos de tratamento; Nesse artigo vamos explicar melhor os fatores envolvidos no desencadeamento do Melasma.

Mas afinal, o que é Melasma?

Como já citamos acima, o Melasma basicamente é uma alteração da pigmentação que acontece por uma inflamação na pele. A mesma, por sua vez, pode ocorrer devido a situações de muito estresse e alterações hormonais, como é o caso das mulheres na gravidez. 

Além disso, pode ser definido também como um transtorno que até então, não tem uma cura definitiva, contudo existem diversos tratamentos para amenizar as manchas.

Os principais sintomas do surgimento de melasma são:

  • Manchas escuras ou castanhas na região do rosto
  • Aparecimento das manchas nos braços, pescoço e colo 
  • Manchas com formatos irregulares e bem definidos

Manchas na gravidez pode ser melasma?

Durante o período de gravidez, o aumento do estrógeno e da progesterona levam a pele a um fenômeno chamado “fotoestimulação”, onde qualquer exposição ao sol pode levar a manchas na pele, principalmente no último trimestre da gestação. 

De acordo com os especialistas, para prevenir o surgimento dessas manchas no corpo nesse período de complicação e alterações hormonais, o mais indicado é o uso constante de protetor solar. 

“O ideal é evitar também o contato com o sol e passar sempre o filtro solar. Além disso, depois do terceiro trimestre, é necessário usar vitamina C tópica”, ressaltam. 

Para os Dermatologistas, a prevenção do Melasma pode ser feito com a associação de nutrientes e o uso correto de protetor solar. 

Mas, atenção!

Em alguns casos, o uso de dermocosméticos pode ser suspenso e será necessário aguardar o término da gestação para iniciar o tratamento adequado para o tipo de pele da pessoa. 

Veja também: cuidados básicos para evitar queimaduras na pele

Alimentação x Melasma 

Portanto,

segundo alguns especialistas, frutas flores e folhas com tonalidades que vão do vermelho alaranjado ao roxo e azuis, são ricas em antocianina, um poderoso antioxidante que ajuda a suavizar as manchas do melasma. Diante disto, vitaminas também são essenciais para ajudar na regeneração e no clareamento da pele, por isso, os profissionais indicam uma alimentação rica em vitaminas A, B, C, E e K. 

Gorduras consideradas como boas também são favoráveis a absorção dessas vitaminas e nutrientes na pele e podem ser um complemento no tratamento do Melasma, são alimentos como: peixes, azeite, abacate e oleaginosas.

Prevenção e tratamentos do Melasma

Como já falamos acima, o filtro solar é um importante aliado na prevenção do Melasma. O uso dele deve ser constante e se associado a fatores como uma boa alimentação, rica em vitaminas, pode deixar as manchas bem longe do seu corpo. 

Entretanto, mesmo sem ter cura e ser uma doença crônica, essa hiperpigmentação pode ser facilmente controlada, se for cuidada de maneira correta. Os tratamentos dessa alteração podem ser feitos com peelings superficiais ou com lasers, a depender do caso e da intensidade das manchas. 

Antes de iniciar o tratamento para suavizar as manchas, procure um Dermatologista de confiança. 

Além dos procedimentos estéticos, no mercado existem também diversos produtos, como os cremes clareadores, que podem ajudar a suavizar o Melasma na região afetada. Na hora da maquiagem, é possível usar também bases ou BB cream que ajudem a camuflar o problema. 

Melasma não tem cura mas tem tratamento

Nesse contexto, podemos afirmar que o Melasma não tem cura, mas apesar dos seus efeitos na pele.

A doença crônica pode ser controlada se cuidada de maneira correta com o acompanhamento de profissionais capacitados, como um Dermatologista.

Conclusão:

Em conclusão,

Caso você tenha essas manchas ou conheça alguém que tenha, agende uma consulta com o Dermatologista.

Deixe um comentário