As queimaduras são lesões na pele causadas geralmente pelo calor, mas elas também podem ser provocadas pelo frio, produtos químicos, radiações e eletricidade. 

Acidentes que causam queimaduras são bastante comuns na temporada das festas juninas, devido aos fogos de artifício. Contudo, essas lesões podem acontecer dentro de casa, em uma época normal do ano, devido a algum incidente como o uso de produtos químicos, curto circuito em algum painel de eletricidade ou até mesmo pelo frio. 

De acordo com a SBQ – Sociedade Brasileira de Queimaduras, pelo menos 1 milhão de acidentes ocorrem por ano no país, sendo que 8 em cada 10 acontecem nas residências das pessoas e atingem 40% da população jovem. 

Se para um adulto,  álcool na cozinha já um sinônimo de perigo, para as crianças normalmente esses casos acontecem por derramamento de líquidos quentes. Contudo, de acordo com especialistas, esses números estão diminuindo.

Segundo estudos, apenas em 2017, os acidentes com fogo, calor ou substâncias quentes afetaram 9 milhões de pessoas e chegaram a provocar 120 mil mortes em diversos países.  

“Vemos que os números estão melhorando, principalmente nas nações desenvolvidas, que investiram na prevenção”, relatou o cirurgião plástico José Adorno, presidente da Sociedade Brasileira de Queimaduras. 

Tipos de queimaduras
  • Queimaduras de 1º grau

Atingem a camada mais superficial da pele. A lesão normalmente apresenta um aspecto avermelhado, calor e é muito dolorosa. 

  • Queimaduras de 2º grau

Normalmente geram bolhas e muita dor. As bolhas devem ser drenadas, mas não eliminadas, pois as mesmas servem como curativos biológicos. Vale ressaltar que esse tipo de procedimento deve ser realizado por um médico. 

  • Queimaduras de 3º grau

Apesar de atingir todas as camadas da derme, são indolores porque conseguem destruir os nervos da região afetada. Esse tipo de queimadura pode acometer músculos e causar ainda deformidades graves. 

O que fazer diante de uma situação dessas?

Primeiramente, é fundamental lavar o local afetado com água corrente para diminuir a temperatura e conter os danos. Se a pessoa estiver com contato com algum aparelho elétrico ou eletricidade em geral, não toque nela.

Mesmo que tenha pomadas ou receitas caseiras como, clara de ovo, manteiga ou creme dental, não passe na região da queimadura. Esses produtos e alimentos podem conter substâncias que só vão atrapalhar na recuperação da derme. 

Se o acidente for muito grave, ligue diretamente para um serviço de emergência ou vá a um posto de saúde mais próximo para receber o atendimento adequado. 

E por último, para evitar mais acidentes com queimaduras, alguns cuidados básicos dentro de casa devem ser redobrados, principalmente na presença de crianças. 

Veja também: Como ter uma pele macia e jovem
4 Cuidados básicos para evitar acidentes com queimaduras em casa

Atenção aos fósforos e as velas

Primeiramente, as crianças pequenas não devem manusear de maneira nenhuma esse tipo de objeto. Ao acendê-los, faça isso longe do rosto para não queimar os cílios ou cabelos, isto serve também para isqueiros com chama que pode ser regulada. Já às velas, nunca se deve dormir com elas acesas, nem deixá-las perto de tapetes, cortinas ou lençóis. 

Panela quente

Ao cozinha algo, use de preferência as bocas do fundo do fogão, assim as crianças não conseguem alcançá-los. No caso das frituras, tenha cuidado para que o óleo não chegue ao ponto de levantar labaredas. Mas se isso acontecer, cubra a frigideira e espere esfriar. 

Botijão de gás 

Nunca deixe-o próximo de uma fonte de calor. O ideal é que ele fique do lado de fora da casa e bem protegido. Se sentir cheiro de gás vazando, desligue-o imediatamente. 

Alerta vermelho com churrasqueiras

Não é prudente mandar crianças ficarem próximas ao fogo e à grelha, tampouco, acender a mesma com álcool, mesmo que seja mais fácil de pegar. Por isso, mantenha tecidos, de preferência náilon, longe do fogo e sempre use uma grade de proteção para evitar as faíscas se soltem e não atinjam os móveis. 

A prevenção ainda é o melhor remédio

Diante de tantos casos ao ano, podemos afirmar a necessidade de adotarmos medidas para minimizar o risco de um acidente com queimaduras. Seja no trabalho, na rua ou até mesmo em casa, essas situações podem acontecer com adultos, jovens e principalmente crianças. 

Por isso, a prevenção ainda é o melhor remédio nesses casos e os cuidados, claro, devem ser redobrados, como a proteção de tomadas, uso das bocas do fundo no fogão, tecidos longe de fogo e também atenção a rede elétrica. 

Se por um acaso você se deparar com uma situação dessas, é preciso estar atento e sempre procurar um pronto-socorro mais próximo, na primeira hora após o trauma, para minimizar os edemas na pele, independente do grau da queimadura. 

Esqueça as crenças populares de que passar pasta de dentes ou manteiga resolve o problema, pois além de sujar o local da lesão, isto pode prejudicar ainda mais a recuperação e cicatrização da derme. Portanto, o socorro rápido com um médico especialista é fundamental para suavizar as futuras sequelas e evitar o risco de infecções. 

Deixe um comentário