As sardas são manchas na pele comuns em pessoas claras, ruivas ou com predisposição genética, que podem ser tratadas. 

Todo mundo quer ter uma pele sempre limpa e saudável, principalmente quando se trata da região do rosto. Para muitas mulheres, por exemplo, além das rugas e linhas de expressão, existem algumas manchas que podem incomodar e afetar a autoestima. 

Uma delas, conhecida popularmente como Sardas, que são causadas pelo excesso de melanina. 

Mas você deve estar se perguntando: o que é Melanina?

Bom, tecnicamente falando ela é produzida pelos melanócitos, células presentes na epiderme e são as responsáveis pela pigmentação que dá cor à pele. 

A relação das Sardas com a Melanina

Partindo desse princípio, podemos dizer que as sardas e a Melanina estão diretamente ligadas, visto que as famosas pintinhas ficam em evidência na pele justamente por causa dessa coloração. 

E qual a principal razão do seu surgimento? 

Em alguns casos, o sol pode ser o grande vilão da história!

As sardas têm como ponto de gatilho o excesso de exposição solar, especialmente depois de queimaduras – aquelas que provocam vermelhidão ou descamação na pele. Normalmente, elas aparecem em partes do corpo que são mais expostas, como o rosto, as mãos e os ombros. 

Quem tem sardas, não corre o risco de ter câncer de pele, contudo, o excesso de raios solares pode provocar outras complicações devido a sensibilidade que o indivíduo já possui ao se expor sem proteção. 

Sardas na adolescência

Ninguém nasce com pequenas manchas no rosto, no entanto, como já vimos acima, ela pode surgir por dois fatores: genética ou exposição solar. 

Enquanto as Sardas Hereditárias aparecem ainda na infância, aquelas causadas pelo sol dão os primeiros sinais na adolescência, devido ao aumento da melanina e são arredondadas, pequenas e de cor castanha. 

A partir disto, podemos observar que o aumento da Melanina pode sim provocar as sardas pelo corpo. 

É possível tirar as sardas do rosto?

A melhor maneira de cuidar das sardas no rosto ou de qualquer outra parte do corpo, é consultar primeiramente um Dermatologista. Embora existam vários tratamentos, é necessário saber qual é o mais adequado para cada caso. 

Desta maneira, o especialista pode indicar alguns tratamentos que podem ser realizados em casa, como por exemplo:

  • O uso de cremes clareadores que permitem como o próprio nome já diz, clarear a pele ao longo dos meses e podem ser adquiridos em farmácias;
  • A aplicação de cremes retinóides que são muitas vezes usados em conjunto com outros dermocosméticos para diminuir a cor das sardas;
  • Rotina de cuidados básicos de limpeza, esfoliação e hidratação para o tipo de pele do indivíduo.

Cuidados Básicos

Assim como os outros tipos, a pele com sardas por ser mais sensível também precisa de cuidados especiais. Além dos cuidados básicos que já citamos acima, como a limpeza diária, esfoliação e hidratação, é possível também criar hábitos para melhorar ou amenizar as manchas na região afetada do corpo, como:

Alimentação balanceada

Ter uma boa alimentação, rica em nutrientes e vitaminas é fundamental para o cuidado de qualquer área do corpo, principalmente para garantir o bem-estar físico e mental. Desta forma, não exite em procurar um profissional da área para elaborar uma dieta específica com alimentos que tenham ação clareadora. 

Filtro solar 

O uso do filtro solar, além de auxiliar na prevenção, também é peça muito importante nos cuidados diários. Como já falamos, o sol pode ser um grande inimigo da pele e por isso, é essencial a aplicação do protetor. 

Maquiagem 

A maquiagem quando utilizada de maneira correta, pode ser uma alternativa para as pessoas que possuem sardas. Para isto, é preciso conhecer bem o tom de pele do indivíduo, justamente para não usar algo diferente e deixar a região maquiada com aspecto artificial. 

Tratamentos estéticos 

Mesmo com todos os cuidados para manter as sardas controladas, há quem prefira diminuir o seu aspecto visual e, para isso, são recomendados tratamentos estéticos em clínicas Dermatológicas. 

De acordo com os especialistas, existem lasers específicos de pigmento e técnicas que podem ajudar a diminuir as manchas. 

Antes de iniciar qualquer tipo de procedimento, é preciso lembrar da importância da consulta com um médico Dermatologista para que ele faça a indicação do método mais adequado para cada caso. 

Abaixo, você pode conferir 2 tipos de tratamentos estéticos para diminuir as sardas:

  • Peeling Químico

O tratamento com peeling para diminuir a cor das sardas pode ser feito por um profissional capacitado para remover todas as camadas danificadas da pele e clarear a região desejada. 

  • Laser 

Já o Laser atua com uma luz de baixa frequência para evitar que as manchas voltem após algum tempo de realização do procedimento. Esse aparelho, por exemplo, consegue atingir as camadas mais profundas da pele e atua diretamente nas células que produzem o pigmento escuro e que provocam as sardas. 

Em conclusão

Pessoas que têm predisposição genética como aquelas de pele clara ou ruivas, podem ter essas manchas em qualquer região do corpo, contudo, normalmente elas aparecem no rosto e ainda na infância. 

Quem não toma os cuidados básicos com relação à exposição ao sol, principalmente na adolescência, também pode sofrer com as sardas. E, por isso, é necessário o uso constante do filtro solar para proteger e também hidratar os locais mais sensíveis aos raios solares.

Em suma,

há pessoas que convive bem com as “pintinhas” pelo corpo, porém outras, se sentem bastante incomodadas. Neste caso, existem diversos tratamentos dermocosméticos e estéticos que podem ajudar no clareamento ou até na eliminação dessas manchas. 

Portanto, se quiser saber mais sobre este assunto ou tem alguma dúvida com relação a sua pele, agende uma consulta com o Dr. Walter Pinheiro e descubra como ele pode te ajudar a cuidar melhor da sua saúde.

Deixe um comentário