Acne

A grande responsável pela doença é a glândula sebácea, localizada na camada da pele conhecida como derme. Essa glândula associada ao folículo piloso, forma o chamado folículo pilosebáceo, e através de um canal vai se abrir na superfície da pele (Epiderme) por um orifício conhecido como óstio.

Durante a infância, as glândulas sebáceas são pequenas e permanecem inibidas, praticamente não produzindo qualquer quantidade de sebo. Por isso a pele das crianças é lisa, homogênea e sem oleosidade. Quando chega a puberdade a produção dos hormônios sexuais masculinos (andrógenos) e femininos (estrógenos) aumenta muito. Estimuladas por esses hormônios (principalmente pelos andrógenos), as glândulas sebáceas passam a produzir uma quantidade muito maior de sebo que vai tornando a pele cada vez mais oleosa; além disso, a maior quantidade de sebo vai se acumulando no canal da glândula e pode acabar obstruindo o óstio. Com a obstrução, formar-se o cravo preto, que na verdade nada mais é que o sebo oxidado. Com o acúmulo de sebo ao longo do canal da glândula, muitas bactérias encontram aí um ambiente favorável para crescerem e se reproduzirem. Essas bactérias produzem uma série de substâncias que acabam provocando inflamação.

A acne pode aparecer em quase todos os lugares do corpo, mas são mais freqüentes na face, peito e costas, pois nesses lugares é muito grande o número de glândulas sebáceas.

Perguntas Frequentes

Todos nós temos glândulas sebáceas em nossa pele, mas o tamanho dessas glândulas e sua capacidade de produzir sebo variam de pessoa para pessoa, e isso é determinado pelos genes existentes em cada um de nós.
Como esses genes se transmitem de pais para filhos, a acne é uma doença hereditária. Se um jovem é filho de pai ou mãe que tiveram acne em grau elevado a chance de que ele também venha a ter problemas com essa doença é grande. Se pai e mãe tiveram formas graves de acne, a probabilidade do filho também apresentar uma forma grave da doença é quase total. No entanto, é importante notar que nem todos os filhos herdam os mesmos genes dos pais. Isso torna possível que em uma família com três filhos, só um apresente acne em grau elevado.

A acne é uma doença e como tal deve ser tratada sempre independentemente da intensidade das lesões e da idade do paciente, o primeiro passo para um bom tratamento é procurar um Dermatologista.

A pele com espinhas deve ser lavada duas a três vezes ao dia com sabonete neutro ou algum indicado para pele oleosa. A lavagem serve para limpar e prevenir o entupimento dos óstios. Além da lavagem, deve-se aplicar na pele substâncias capazes de desobstruí-los; também podem ser indicados antibióticos para combater a proliferação das bactérias no folículo pilocebásseo. Uma alternativa mais efetiva para a cura da acne é o uso da isotretinoina por via oral. É uma medicação que pode promover a cura acne, mas que alguns pacientes podem apresentar efeitos colaterais e por isso só pode ser utilizada sob rigoroso acompanhamento médico, clínico e laboratorial.

Além do tratamento específico, alguns cuidados vão ajudá-lo no combate as espinhas:

  • Não esprema cravos e/ou espinhas. Isso só favorece a inflamação e a formação de cistos e nódulos.
  • Evite exposições exageradas ao sol. O sol tem um efeito secativo sobre as espinhas e pode até melhorar ligeiramente a acne, porém, quando o sol é exagerado, a acne só piora, pois a pele queimada fica mais grossa e isso facilita o entupimento dos óstios.
  • Cuidado com a maquiagem. De um modo geral, os cosméticos devem ser evitados ou usados com moderação, pois eles contribuem para o entupimento dos óstios, pelo mesmo motivo devemos ser cuidadosos com os protetores solares e usá-los preferencialmente na forma de géis para evitar tornar a pele ainda mais oleosa.
  • Cuidado com a alimentação. Ao contrário do que muita gente pensa o chocolate não é o grande vilão da acne. No entanto, apesar da alimentação influir pouco no aparecimento da acne, lembre-se de que uma boa alimentação faz bem para todos os nossos órgãos, inclusive a pele. Assim, procure ingerir mais frutas, verduras e legumes e faça pouco uso de alimentos cremosos ou gordurosos (frituras, maioneses, creme de leite, etc…).

Como podemos te ajudar

Nossa clínica conta como responsável técnico Dr. Walter Pinheiro – CRM 7224 | RQE 7663. Dr. Walter Pinheiro é especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. Nosso objetivo é oferecer tratamento nas áreas clínica e estética utilizando recursos modernos e técnicas atualizadas na busca do melhor resultado para os nossos pacientes.

Dermatologista em Fortaleza com especialização em Dermatologia clínica e estética.

Aguardamos a sua visita para uma avaliação personalizada.