A partir dos 25 anos, o corpo diminui a produção de colágeno, o que contribui para o envelhecimento cutâneo. Mas, por outro lado, certos hábitos podem acelerar a perda dessa proteína. 

Em primeiro lugar,

O colágeno representa 70% de toda proteína da pele e é uma substância que as células produzem naturalmente. Em outras palavras, ele é responsável por manter a estrutura, a firmeza e a elasticidade da cútis, sendo um grande aliado de sua saúde e beleza. Mas, a partir de uma certa idade, essa produção diminui e começa o aparecimento das rugas e linhas de expressão.

Além disso, pode ser o principal responsável por manter as células da pele, o colágeno também é importante para os cabelos, unhas, músculos, ligamentos, tendões e articulações. 

Podemos dizer que existem vários fatores que contribuem a perda dessa substância no corpo.

Quem costuma fazer dietas muito restritivas ou passam por processos de catabolismo intenso, como atletas, também possuem uma necessidade maior de fontes de colágeno. Além disso, a falta de estímulo da substância na pele, também é um fator que causa danos ao corpo.

Hábitos como o consumo exagerado de açúcar, tabagismo, exposição ao sol sem proteção e até mesmo o estresse, podem acelerar a perda de colágeno na pele. Os principais sinais poderão ser percebidos nos cabelos, que ficam mais finos, na flacidez e perda de elasticidade da pele e no surgimento de rugas e linhas de expressão. Além disso, as unhas também ficam mais fracas e podem aparecer as temidas estrias. 

Veja os 2 principais sintomas da falta de colágeno na pele:

Cabelos fracos e quebradiços  – Isso se deve a importância dessa proteína na estrutura dos folículos capilares, auxiliando em seu crescimento e sustentação. E, em casos mais sérios, pode ocorrer calvície;

Presença de rugas e marcas de expressão – A pele é composta por três tipos de proteínas: colágeno, queratina e elastina. Com a falta ou pouca produção de colágeno a pele fica mais fina e desidratada, a flacidez aumenta e estrias aparecem.

Em segundo lugar: O colágeno só é importante para a cútis? 

Não! O colágeno corresponde a 1/4 da estrutura de proteína de nosso corpo. Portanto, ele tem como função estrutural do nosso organismo, manter as células elásticas, flexíveis e úmidas.

Você sabe o que isso significa para sua saúde?

1 – Maior qualidade de vida;

2 – Disposição;

3 – Aparência sempre jovem e saudável.

Além disso, sua carência também é apontada como uma das causas da perda de massa muscular e como, já sabemos, isso pode afetar o desempenho em atividades básicas no dia a dia. Então, alguns hábitos básicos pode estimular a produção do colágeno em nosso corpo para proporcionar um bem-estar e desempenho melhor. 

Nosso corpo: uma casa em construção 

O colágeno é responsável por fornecer elasticidade e resistência ao nosso corpo, correto? 

Agora, imagine que você quer construir uma casa. Vai precisar de algumas coisas, certo?

Cimento, ferro, tijolos e ferramentas como uma pá. Além disso, nosso corpo também funciona da mesma maneira. Ele precisa de materiais e de ferramentas para trabalhar, neste caso, produzindo colágeno. 

Portanto, é muito importante incluir em sua dieta alimentos ricos em nutrientes que estimulem essa produção. 

Consumo de colágeno 

O uso de colágeno pode ser eficaz para diminuir e evitar a flacidez e outros sintomas que podem surgir após os 30 anos, principalmente se estiver associado a uma atividade física ou alimentação equilibrada. 


“Em sua maioria, são as mulheres que procuram a suplementação de colágeno, para melhorar a elasticidade da pele, proteção contra lesões e proteção das articulações”, explica a nutricionista funcional e esportiva Camila Oliveira. 

Alimentos ricos que estimulam a produção de colágeno na pele 

Sabemos que o melhor é focar em uma alimentação saudável e variada, com muitas fontes de qualidade de proteínas, como por exemplo: feijão, carnes, ovos, sementes e até brócolis. Além disso,

existem algumas vitaminas e minerais que nutrem e mantêm a nossa pele saudável e estimula a produção de colágeno na pele, por exemplo:

Zinco – Regenera a pele e controla a secreção de sebácea, sendo recomendável para quem sofre com acne ou pele oleosa;

Silício – Atua na formação de colágeno, fibroblastos e elastina, por isso regenera e reestrutura a pele;

Enxofre – É chamado de “mineral da beleza”, pois mantém a pele macia e jovem. Ele é necessário para a produção de colágeno e queratina;

Vitamina A – Renova a pele, pois tem ação antioxidante e auxilia na restauração de lesões na pele;

Vitamina B3 – É uma das maiores amigas da pele. Seus benefícios vão desde o clareamento das manchas até a proteção contra a desidratação da pele;

Vitamina C – É importante para a formação adequada do colágeno da derme e das paredes dos vasos sanguíneos;

Vitamina E – Um dos mais potentes antioxidantes disponíveis para a pele, tanto em cápsulas quanto em cosméticos. Como resultado, protege a pele contra a radiação solar e toxinas da poluição;

Ômega 3 – As gorduras também fazem muito bem à pele. Ela deixa a cútis mais bonita e evita o ressecamento. Portanto, protege e possui propriedades anti-inflamatórias.

Em terceiro lugar:
Saiba os cuidados para manter a pele saudável e estimular a produção de colágeno 

Acima de tudo, apesar da perda de colágeno ser um processo natural, é possível retardar a sua redução e manter a pele jovem por mais tempo. O primeiro passo é evitar exposição solar sem proteção, para prevenir o envelhecimento, o câncer da pele e as manchas. Os raios solares, destroem as fibras colágenas através de um processo denominado elastose solar, ou seja, deixa pele mais fina e amarelada, com vasos e poros dilatados. 

Portanto, é preciso tomar alguns cuidados e mudar hábitos! 

Outro ponto que também precisa ser levado em consideração é o tabagismo. Quem tem costume de fumar, por exemplo, possui menos fibras colágenas na pele e ainda está mais suscetível ao envelhecimento precoce. 

Em suma, a diversas formas de reduzir a perda de colágeno na pele e estimular a sua produção. Por exemplo, procedimentos que devem ser realizados por um médico Dermatologista, alimentos ricos em Vitamina C e o uso de produtos dermocosméticos que ajudam a incentivar a produção do colágeno.

Deixe um comentário